Deputado Weverton Rocha compõe comissão especial de impeachment

470

Na tarde desta quinta-feira, 17, a Câmara dos Deputados elegeu, em votação aberta, os 65 integrantes da comissão especial que analisará o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff. A comissão foi eleita por 433 votos a favor.

Durante a votação, o líder do PDT na Câmera Federal, deputado Weverton Rocha, apresentou voto favorável pela chapa única indicada pelos líderes dos partidos. Em sua fala, o parlamentar fez questão de mencionar o episódio da cassação do mandato do então governador Jackson Lago, em 2009.

“Tive a triste oportunidade de vivenciar este momento difícil, em que um governo, legitimamente eleito, que foi o do Dr. Jackson Lago, foi interrompido no seu segundo ano de governo. Todos sabem que os argumentos jurídicos utilizados naquela época foram extremamente montados através de uma grande farsa para arrancar, de forma popular, o mandato do Dr. Jackson Lago”, lembrou.

O parlamentar reforçou o posicionamento do PDT sobre o pedido de impeachment, alertando sobre uma nova modalidade que, segundo ele, pode ser inaugurada na política nacional, caso o impeachment da presidente Dilma seja aceito.

“O PDT, desde o início, tem uma posição clara a respeito do que está sendo oficializado através da instalação desta comissão. Estamos vivendo um momento difícil, mas esse processo terá um efeito dominó, em que todas as instâncias serão afetadas. Hoje, a presidente, amanhã, governadores e prefeitos poderão perder seus mandatos, principalmente, os que têm baixa popularidade”, analisou.

Weverton ainda avaliou a importância da democracia e o respeito à Constituição Brasileira. “Estamos aqui de forma respeitosa, lutando pelas nossas ideias e opiniões. O PDT sabe do papel que a democracia representa. Não estamos discutindo pessoas, mas, sim, a relação institucional”, disse.

Também representa o PDT na comissão de impeachment, o deputado federal Flávio Nogueira (PI).