Em entrevista ao Bom Dia Maranhão, Weverton fala de chapa do governo e visita a Lula

Weverton comentou nesta sexta-feira (20) a reunião ocorrida entre o governador Flávio Dino e presidentes de 14 partidos para falar sobre a chapa majoritária que concorrerá às eleições deste ano. “Ontem o governador colocou a sua intenção, qual seria a melhor chapa para disputar. Agora os partidos políticos que apóiam a reeleição de Flávio Dino vão fazer os seus debates internos e daqui a um mês vamos sentar, para que, em definitivo, seja lançada a chapa”, disse o deputado.

Flávio Dino é candidato à reeleição e anunciou, na reunião, que gostaria ter o vice-governador Carlos Brandão novamente como companheiro de chapa e que seus nomes para o Senado são os deputados Weverton (PDT) e Eliziane Gama (PPS),

Durante a reunião, o governador ressaltou que o partido de Weverton tem sido companheiro de lutas de longas datas e afirmou que o deputado tem atributos pessoais, como sua destacada atuação na Câmara Federal, onde tem defendidos pautas em comum com o governo do Maranhão, inclusive na defesa do trabalhador.

Partidos

Em entrevista no programa Bom Dia Maranhão, da TV Difusora, nesta sexta-feira, o deputado disse que a base de apoio do governador cresceu bastantes ao longo do quatro anos e passou de 9 para 14 partidos, que apóiam a reeleição do governador Flávio Dino. “Não crescemos apenas numericamente, mas qualitativamente. Temos lideranças importantes, reconhecidas, que não faziam parte do nosso campo político, que compreenderam que poderiam fazer parte do projeto comandado hoje pelo governador Flávio Dino para avançar em várias políticas, podendo ser referência para o país”, observou.

Senado

Weverton também falou que a eleição da chapa completa é importante para fortalecer o trabalho do governador. “Este ano nós temos (vagas) dois senadores e é muito importante que estes estejam alinhados politicamente com o projeto que está sendo implantado no estado, incluindo os que precisam da parceria federal”.

“Essa junção da boa administração e da força política tende a resultar em uma grande vitória. Não pela vitória em si, mas pelo reconhecimento de uma administração que tem enfrentado todas as dificuldades e está preparada para isto”, disse o pedetista. Para ele, vão ser dois jovens no Senado Federal, com um olhar diferenciado, de origem humilde e com a vivência de quem já passou pelas mesmas dificuldades que a maioria da população enfrenta.

Comissão da Câmara

O deputado, que é líder da Minoria na Câmara Federal, também falou da comissão externa criada para verificar as condições da prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em Curitiba. Weverton afirmou que ao fazer esta proposta buscou valorizar a política do amor, da união e do respeito.

Weverton destacou que historicamente sempre teve um lado só, tendo militado na juventude do PDT e que é de um partido que teve o homem mais injustiçado neste estado e quem sabe no Brasil, que foi o ex-governador Jackson Lago. “Armaram um golpe para tirá-lo do Governo do Maranhão e nesse momento o então presidente Lula cruzou os braços em favor da ex-governadora Roseana Sarney e, portanto, eu teria todos os motivos para não apoiá-lo. Mas não estou defendendo o Lula. Estou defendendo a Constituição, estou defendendo o Estado de Direito”, concluiu, falando que da forma que tudo foi feito com o Lula fica claro que foi para tirá-lo da eleição.