Em pronunciamento no Plenário da Câmara Federal, na manhã desta segunda-feira (10), o deputado Weverton Rocha (PDT), voltou a criticar a Proposta de Emenda à Constituição 241 que pretende congelar, por 20 anos, os gastos sociais em saúde, educação e assistência.

wevertonrocha-pec-241-foto-alex-ferreira-camara-dos-deputadosPara o parlamentar maranhense, o texto precisa ser analisado com mais cautela. ”É preciso que façamos o bom debate. A PEC 241 é um erro que atinge apenas os trabalhadores. Não posso ser favorável com algo que só sinaliza para bancos e para o mercado internacional, arrochando o trabalhador e garantindo o orçamento para pagar juros”, pontuou.

O ajuste proposto, segundo o pedetista, prejudicará os próximos governos. “Precisamos discutir propostas que não engessem os investimentos sociais. Os ajustes que o nosso orçamento necessita já estão contemplados pela Lei de Responsabilidade Fiscal”, explicou.

Durante a sessão que analisa a matéria, Weverton Rocha manifestou sua total desconfiança à proposta e disse que toda a bancada do seu partido vota contra a PEC 241.

“Vamos votar não. Essa PEC é um engodo. Isso, não é enfrentamento à crise. Nós estamos fazendo interferência direta aos entes federados. Nós estamos garantindo dinheiro para juros de bancos, juros da dívida externa. Na hora que o FMI, a Federação das Indústrias e os grandes empresários sinalizam, dizendo que essa PEC é boa, desconfie. Desconfie, porque é o trabalhador que vai sofrer”, asseverou.

A PEC foi aprovada na madrugada de terça-feira por 366 votos a 111. E agora seguirá para o Senado Federal, e deverá retornar em 2º turno para o Plenário da Câmara na última semana de outubro.