Na semana do estudante, os senadores do PDT defenderam a aprovação do novo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). A proposta de emenda à Constituição (PEC) 26/2020 está na pauta do Plenário e deve ser votada no dia 20 de agosto. Os parlamentares da legenda manifestaram que vão se empenhar para manter o Fundeb permanente e com mais recursos da União, como foi aprovado em julho pelos deputados.

– Vamos lutar para passar o texto que veio da Câmara, afirmou o líder da bancada, Weverton (MA).

Em suas redes sociais, o senador reforçou a importância do Fundo e disse que a maior homenagem aos estudantes é a defesa diária da educação. “Lutamos por uma educação inclusiva e de qualidade para todos! As autoridades precisam dar mais atenção para a área, especialmente no momento atual, pois a pandemia impõe muitos desafios. Infelizmente, o governo ignora a situação e segue fragilizando cada dia mais a educação. Mas nós seguimos, de forma propositiva, trabalhando para estruturá-la. Nossa melhor homenagem ao Dia do Estudante é a defesa diária da educação. Contem com a gente!”, registrou Weverton.

No mesmo sentido, o senador Cid Gomes (PDT-CE) disse que o Congresso não vai aceitar retrocessos e defendeu uma ampla mobilização a favor do Fundeb, que vai beneficiar 40 milhões de estudantes. O Fundo movimenta cerca de R$ 150 bilhões por ano e é a principal fonte de financiamento da educação básica no Brasil, da creche ao ensino médio.

– É fundamental que toda a sociedade se mobilize para mostrar a importância que a educação tem para o presente e para o futuro do Brasil. Conamos com vocês!, convocou Cid Gomes em seus perfis na internet.

Cid Gomes (PDT-CE) ainda elogiou os esforços dos estudantes e das famílias no período da quarentena, já que o Dia do Estudante, no último 11 de Agosto, foi celebrado longe das salas de aula. “Parabéns a todos os alunos e alunas do Brasil que, mesmo sob as dificuldades da pandemia, dedicam-se ao estudo. Precisamos mais do que nunca levar condições adequadas ao aprendizado para os lares de todos brasileiros, como acesso à internet, por exemplo.”

A PEC do novo Fundeb precisa ser analisada agora em dois turnos pelo Plenário do Senado e, se aprovada, pode ser promulgada pelo Congresso Nacional.

(Com Agência Senado)