PDT entrará com Adin contra MP de Bolsonaro que autoriza suspensão de salários por quatro meses

O líder do PDT no Senado, senador Weverton (MA), informou que o seu partido ingressará ainda nesta segunda-feira (23) com uma ação direta de inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal contra a Medida Provisória, editada pelo presidente Jair Bolsonaro, que autoriza as empresas a dispensarem os empregados por quatro meses, sem salário, durante a pandemia do coronavírus. Weverton também defendeu que os presidentes do Senado e da Câmara dos Deputados se unam para devolver a MP e propor uma saída que preserve as empresas, sem tirar os salários dos trabalhadores.

“Essa medida é uma crueldade. Neste momento, o papel do governo é garantir renda para que os trabalhadores fiquem em casa e não corram risco de vida. É o que estão fazendo todos os líderes do mundo. Até de governos liberais. Sem renda, as pessoas não vão comprar e só as grandes empresas se salvarão”, afirmou Weverton pelo Twitter.

O senador considerou inaceitável que as pessoas fiquem sem renda, em um momento no qual é difícil até se virar na informalidade. “Isso vai gerar um efeito cascata de dívidas e retração absurda no consumo, que prejudicará principalmente as menores empresas. Temos que encontrar uma solução que preserve as empresas, sem matar o trabalhador de fome”, disse.