Foto: Magno Romero

A base de Alcântara está pronta para ser explorada comercialmente, o que deve gerar empregos e renda. O Porto São Luís está em execução e, em breve, ampliará a capacidade comercial da ilha. Um grupo português já manifestou interesse em construir uma nova ferrovia e um terminal portuário para escoamento de grãos. E o governador Flávio Dino anunciou investimentos de quase R$ 60 milhões para a melhoria da infraestrutura do Porto do Itaqui. Estas são algumas das recentes boas notícias sobre a economia maranhense. Cabe a nós garantir que essas notícias sejam muito boas para todos os maranhenses.

Nem sempre uma boa notícia para a economia representa ganhos diretos para a população, pelo menos não na mesma proporção. Quem acompanhou a implantação da Alumar em São Luís, há quase 40 anos, e a chegada da Vale, há cerca de 30 anos, sabe que foram dois grandes momentos para o estado, que trouxeram desenvolvimento econômico e melhoraram as vidas de muitas pessoas. Mas também sabe que a repercussão poderia ter sido mais ampla e mais positiva.

Não podemos mudar o passado, mas devemos aprender com ele. A bancada federal maranhense deve, por exemplo, ser mais proativa, tanto no sentido de legislar para otimizar os ganhos que os novos empreendimentos podem trazer para a economia local, como na luta para ajudar os governos do estado e dos municípios no esforço de preparar a população para tirar o melhor proveito possível das novas demandas de profissões e serviços, que certamente se apresentarão a partir de agora.

A educação é o caminho mais eficiente para esse fim. Investimentos em ensino de qualidade em todas as esferas, do básico ao universitário, incluindo o técnico, são a única garantia que teremos de que, quando os novos empreendimentos estiverem ativos, teremos maranhenses aptos a lucrarem, seja na atividade mais básica, seja em um posto de direção.

 O Maranhão tem feito a sua parte com um bom trabalho nessa área, tanto pelo governo estadual, como por muitos municípios, entre eles o de São Luís. Mas deputados e senadores tem o dever de ajudá-los a ir mais longe.

Apresentei um projeto de lei que garante o pagamento de royalties sobre os lucros obtidos com a exploração da base de Alcântara para os governos estadual e municipal e para o financiamento de pesquisas. Com esse recurso será possível investir mais em educação. É um caminho a seguir. Existem outros. E precisamos nos unir, para além das diferenças partidárias, a fim de garantir o avanço de todas as iniciativas, cujos objetivos são o bem maior da população.

Temos, num horizonte próximo, muitas promessas que alavancarão o desenvolvimento econômico do Maranhão, um estado que tem tudo para dar muito certo. Vamos, então, fazer a nossa parte e trabalhar para que esse crescimento econômico se reflita numa realidade social mais próspera para todos os setores da sociedade maranhense.

Weverton, senador e líder do PDT no Senado