líder do PDT no Senado Federal, senador Weverton (PDT-MA), apresentou destaque na votação da PEC da reforma da Previdência em Plenário para suprimir a mudança nas regras de transição para as mulheres que já estão no sistema. Pelo texto aprovado na CCJ, a transição eleva a idade mínima para aposentadoria das trabalhadoras de 60 para 62 anos ao longo dos próximos quatro anos. A mesma regra não existe para os homens, que permanecem com a idade mínima de 65 anos inalterada.

“As mulheres estão sendo profundamente penalizadas com essa reforma, porque em geral ganham menos, trabalham em dupla jornada, passam mais tempo fora do mercado de trabalho e agora ainda vão ter que esperar mais para se aposentar”, argumentou Weverton.

O senador justificou a necessidade da emenda lembrando que a aposentadoria por idade é mais comum entre mulheres que homens e tem maior prevalência entre as mulheres de baixa renda.

Em 2017, 62,8% das aposentadorias por idade no regime geral foram de trabalhadoras, contra apenas 37,2% de homens. A proporção é inversa quando a aposentadoria é por tempo de contribuição. Além disso, os valores dos benefícios pagos às mulheres são, em média, 30% mais baixos que os valores pagos aos homens.

.