Foto: Magno Romero

A professora maranhense especializada em fitoterapia Terezinha de Jesus Almeida da Silva Rêgo foi homenageada pelos serviços prestados à ciência e à população carente do Maranhão, em sessão especial no Senado. A sessão foi requerida pelo senador Weverton (PDT-MA) para homenagear a professora que há 55 anos se dedica à flora medicinal maranhense.

“Reconhecer
o valor do trabalho da professora Terezinha Rego é praticamente um
dever de consciência de todo maranhense.
Várias gerações, a minha incluída, cresceram conhecendo e admirando o
trabalho desta mulher que dedicou a vida à pesquisa e ao desenvolvimento
de técnicas de cultivo de plantas medicinais”, disse o parlamentar.

A
professora tem 86 anos e atua como coordenadora do Herbário Ático
Seabra da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), além de ser
farmacêutica e fisioterapeuta do Maranhão. Uma das marcas
do trabalho de Terezinha Rego é o desenvolvimento de medicamentos à base
de plantas, à baixo custo e acessível às comunidades mais carentes.
Entre suas descobertas mais marcantes estão o uso do princípio ativo da
“cabacinha” no combate à sinusite e
do xarope de urucum e da tintura de assa-peixe para doenças respiratórias.

Terezinha também
é responsável pela criação do Projeto Farmácia Viva-Hortos
Terapêuticos, coordenado pela Secretaria de Saúde do Maranhão. O projeto
consiste no cultivo, conservação e utilização de plantas
medicinais. O programa faz parte das práticas integrativas do Sistema
Único de Saúde (SUS).

Atualmente o
projeto tem 32 hortos implantados em órgãos estaduais, instituições de
ensino, escolas, comunidades quilombolas e terreiros, além de 10.141
capacitações para manejo de hortos realizados no
estado.

“As hortas
medicinais comunitárias, que sempre foram um projeto de vida da
professora Terezinha Rego, salvam vidas e garantem a cura para pessoas
que teriam dificuldade de acesso aos caros medicamentos
alopáticos”, afirmou Weverton. O senador também elogiou a sensibilidade
do governador Flávio Dino por criar o programa. “Fico honrado em ver que
o meu estado já está trilhando o caminho de valorização da pesquisa e
da ciência ao incluir o Projeto de Farmácia
Viva no Programa de Políticas Públicas do Maranhão, numa iniciativa do
governador Flávio Dino”, completou.

Em seu
discurso, Weverton destacou o compromisso de lutar para que as futuras
gerações possam continuar levando adiante a pesquisa da professora
Terezinha Rego e ressaltou a gratidão pelo trabalho desenvolvido
por ela. “Gratidão e compromisso são as duas palavras que quero deixar
marcadas nesse dia. Gratidão por todo o trabalho que a professora
Terezinha Rego tem feito pelo nosso Maranhão e principalmente pelos mais
pobres. E compromisso de levar adiante esse ideal,
estimulando as próximas gerações a fazerem ciência e garantindo as
condições materiais e sociais para que isso aconteça.”

Emocionada, a
professora pediu para a filha Tânia Rego ler seu discurso agradecendo a
homenagem e lembrando a sua trajetória de vida e de luta em favor da
fitoterapia.

O evento contou
com a presença do esposo, Artur Rego; da filha, Tânia Rego; da
coordenadora do Programa Farmácia Viva do Governo do Maranhão, Kallyne
Bezerra; das representantes do Herbário Atico Seabra
da UFMA, Diana Rio Branco de Brito e Luceline Dias Almeida; Sandro
Monteiro, representando o secretário estadual de Saúde, Carlos Lula; do
representante do Conselho Federal de Farmácia, Forland Oliveira Silva;
do ex-deputado Luiz Antônio Almeida, afilhado da
professora; do deputado federal Gil Cutrim; dos prefeitos de Timon,
Luciano Leitoa, e de Balsas, dr. Erik; além de amigos e admiradores da
professora.