O senador Weverton (PDT-MA) criticou, nesta quarta-feira (7), em Plenário, a autorização para a transferência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva da carceragem da Polícia Federal (PF), em Curitiba, para o presídio de Tremembé, em São Paulo. Para o parlamentar, o objetivo dessa medida foi tripudiar a situação vivenciada por Lula.

Weverton afirmou ainda que a forma célere como Lula foi preso teve como como proposta central tirá-lo do pleito presidencial.

“Agora tem que humilhá-lo, agora tem que expô-lo mesmo, porque melhor ele estar morto para não ser uma ameaça para um projeto de poder futuro”, ressaltou.

O senador lembrou que Lula foi um presidente popular, que saiu com mais de 80% de aprovação.

“Ele é um ser humano que deu uma contribuição para o país e precisa de respeito. É preciso ter mais serenidade. Não é possível que as pessoas achem que estimular mais raiva e mais ódio vai resolver o problema. Quem precisa esclarecer as dúvidas que estão colocadas no ar não é mais quem está preso, mas quem o mandou prender”, afirmou.

O Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu, na quarta-feira ainda, a transferência de Lula para o presídio paulista.