Weverton Rocha discute solucoes para indios Krikatis

198

Weverton Rocha fala durante audiência na sede da Funai em BrasíliaO deputado federal Weverton Rocha (PDT-MA) esteve reunido nesta quarta-feira (23) com o presidente da Fundação Nacional do Índio (FUNAI), Márcio Meira, para apresentar soluções ao impasse instalado na aldeia Krikatis, localizada a 18 km do município de Montes Altos. O encontro tratou da situação de 212 famílias que se encontram na eminência de serem removidas da aldeia, em razão das demarcações de terras e o processo de regulação fundiária, porém sem as indenizações e bem feitorias pagas pelo Governo Federal.

Weverton Rocha, que acompanha o impasse nos últimos meses, pediu celeridade ao presidente da FUNAI na verificação dos documentos que comprovam os gastos das famílias indígenas na localidade ao longo dos anos. “Essas famílias não podem ser removidas sem o pagamento dessas indenizações e bem feitorias. Já temos uma ampla documentação apresentada que comprova esses gastos. Estamos aqui buscando um entendimento para resolver essas questões da melhor forma possível. E acredito que estamos no caminho certo”, disse o parlamentar.

Também estiveram no encontro o deputado federal Chiquinho Escórcio (PMDB-MA), que integra a bancada maranhense no Congresso Nacional, além de representantes da Comissão Indígena formada para tratar das reivindicações e interesse dos índios Krikatis. Diante das problemáticas apresentadas, o presidente da Funai sinalizou de forma positiva um entendimento para o impasse.

“É nossa intenção garantir os recursos assim como o pagamento das indenizações e bem feitorias para aqueles que agiram de boa fé. Porém, esse processo leva tempo e precisa atender todas as comprovações exigidas pela legislação”, afirmou Márcio Meira.

O presidente da Funai também recebeu diversas reclamações no que se refere ao atendimento médico dos índios na região. O hospital destinado à atenção e prevenção da saúde encontra-se com os serviços parados desde o início do ano. Comunicada sobre o fato, a Funai, que não mais trata diretamente das políticas públicas de prevenção e atenção à saúde, afirmou que deverá encaminhar todas as reivindicações ao Ministério da Saúde.

 

Mais informações:
Thomaz Pires
(61) 3215-5529