Weverton diz que prisão de Lula é tentativa de cercear direito de opinar

O líder da Minoria na Câmara dos Deputados e presidente do PDT Maranhão, deputado Weverton, voltou a criticar a ordem de prisão ao ex-presidente Lula, que classificou como uma orquestração política para barrar a pré-candidatura do petista à Presidência da República. “Hoje estão prendendo não apenas o Lula, eles estão tentando prender o direito de opinar, de participar, de ter lado”, afirmou Weverton em uma entrevista coletiva, concedida nesta sexta-feira (6), que reuniu também os dirigentes maranhenses do PT, Augusto Lobato; do PCdoB, Márcio Jerry; e do PSOL, Geovane Lima.

Weverton criticou a rapidez com que a ordem de prisão foi emitida, cerca de vinte minutos depois da comunicação do TRF4 e com menos de 24 horas depois de o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) ter negado um pedido de habeas corpus ao ex-presidente. “Essa decisão, além de açodada, é uma decisão orquestrada”, disse o deputado, que vincula o momento da ordem de prisão com a proximidade do final do prazo para filiação partidária.

O deputado condenou a manobra de usar a prisão para evitar que Lula volte a concorrer à Presidência. Ele lembrou que seu partido tem Ciro Gomes como pré-candidato a presidente, mas defende o direito democrático de que todos possam concorrer para que a escolha seja feita pelo povo. “A gente está vivendo um momento difícil no país, onde as instituições acabaram perdendo o seu foco e muitos, ao invés de disputar um mandato nas urnas, querem fazer política com as suas ideologias dentro das suas instituições, que não foram, em tese, criadas para este fim”, concluiu.