Tragédia anunciada pode recuar

143

O deputado Weverton esteve na tarde desta quarta-feira (18) com o chefe da assessoria parlamentar do Exercito, Coronel Montenegro, onde foi apresentado a problemática em relação a Ação de Desintrusão da Awá Guajá. “Estamos a beira de uma tragédia anunciada no interior do Maranhão, não foram feitos os passos exigidos no Decreto-Lei, como o levantamento, avaliação, reassentamento e indenização dessas famílias, que possuem termos de posse, são considerados de boa fé e atualmente estão sendo tratados como bandidos”, ressaltou o parlamentar maranhense.

O Coronel Montenegro levará o pedido do deputado ao Comando do Exército Brasileiro, para que seja respeitado o período de recesso parlamentar e jurídico. O pedido foi realizado na companhia dos deputados Luis Carlos Heinze, Paulo César Quartieiro e Valdir Colato, defensores da causa da agricultura brasileira e integrantes do grupo de trabalho da PEC 215, que traz para o Congresso nacional a definição das Reservas Indígenas.

Na sexta-feira (20) haverá um ato cívico em São João do Caru que contará com a presença do deputado Weverton Rocha, deputado Carlinhos Amorim (PDT-MA)  e lideranças dos pequenos produtores e agricultores familiares.

Saiba mais:

A região da Awá Guajá, instalada entre os municípios de São João do Caru, Newton Belo, Centro Novo e Zé Doca, passa pelo risco iminente de retirada de cerca de sete mil pequenos produtores e agricultores familiares, para que sejam protegidos 33 índios nômades da etnia awá vindo do Pará. Mesmo com a garantia do Ministro que haveria diálogo, todos os sinais para que aconteça a ação truculenta de desintrusão já foram dados.

Inicialmente, a falta de transparência do Ministério na publicização do Plano de Deseintrusão, parado no setor responsável da Funai desde 1º de outubro, logo depois General Enzo do exercito solicitou as instalações de uma escola pública, ação confirmada a seguir pelo assessor parlamentar Coronel Weber. Em um segundo momento, a Funai publicou o edital de compra de terras em Pindaré e Gurupi para assentamento de quem tem perfil para ser acolhido no programa de reforma agrária.