Psicopatia

Descrita pela primeira vez em 1941 pelo psiquiatra americano Hervey M. Cleckley, a psicopatia consiste num conjunto de comportamentos e traços de personalidade específicos. Encantadoras à primeira vista, essas pessoas geralmente causam boa impressão e são tidas como “normais” pelos que a conhecem superficialmente.   No entanto, costumam ser egocêntricas, desonestas e indignas de confiança. Com frequência adotam comportamentos irresponsáveis sem razão aparente. Os psicopatas não sentem culpa. Raramente aprendem com seus erros ou conseguem frear impulsos. É mais ou menos assim que a Revista Mente e Cérebro, em sua edição 181, de fevereiro de 2008, define o psicopata.

Ao ler essa conceituação desse tipo perigoso de doente mental, fiquei a imaginar se o Dr. Cleckley conheceu o João Castelo. É provável que sim, pois de qual outra forma teria se servido para definir tão bem o psicopata?

Não é que o Prefeito João Castelo resolve agora aproveitar-se covardemente do seu programa eleitoral para agredir-me sem mais nem menos. Diz ele que devo devolver ao Tribunal de Contas do Estado R$ 2.300 mil. Esquece-se de esclarecer, por pura canalhice,  que isso se deve aos jetons pagos ao Secretariado do Governo Jackson Lago cujas Atas das reuniões que lhe deram origem não acompanharam a prestação de contas da SEPLAN no prazo certo, segundo o TCE. Pois bem: as Atas estão encaminhadas e a pendência logicamente suprida.

A questão é outra. Ele sabe o que nos separa. Nas eleições de 2010, para governador, Castelo já revelava seu caráter político ao liberar a sua bancada de vereadores para votar em Roseana Sarney contra o Jackson. Logo depois, Jackson já cassado pelo mesmo grupo que introduziu Castelo na vida pública, sofreu a dor e o constrangimento de somente ser recebido pelo Prefeito 4 meses depois de ter solicitada audiência. Logo Jackson, que recebia o Castelo de dia ou de noite quando Governador, bastasse ele pedir.  Tive o desprazer de tomar conhecimento desse ato de ingratidão. O deputado Othelino Neto, à época Chefe de Gabinete do Prefeito, pode muito bem testemunhar o que afirmo aqui.

No seu desespero de provável perdedor das eleições agride a quem não conheceu improbidade em 47 anos de trabalho. Nenhuma. Pelas acusações caluniosas, em breve deverá o Sr. Castelo prestar contas à Justiça. Ando de cabeça erguida e não tenho problemas com o Imposto de Renda, nem levei à falência qualquer empresa que tenha dirigido.

Todos os que traíram o Jackson estão se acabando politicamente. Parece que chegou a vez do Castelo.

Ah! Ia me esquecendo! Sobre o Edvaldo Holanda Júnior, bem, o segundo turno só tem dois candidatos, e já não tenho idade política para votar em branco ou anular o meu voto.

A quem interessar, informo que todos os cargos que exerci – não foram poucos e relevantes – o fiz a convite, e alguns aceitei depois de muita relutância. Imagine oferecer-me para coordenar campanha eleitoral! Era o que faltava.

Abdelaziz Santos
Economista e psicólogo