Novas demarcações

Deputado denuncia novos estudos para demarcações indígenas e desafia Incra a mostrar reassentamento de famílias expulsas de terra Awa-Guajá

O deputado Weverton denunciou, em pronunciamento na tribuna da Câmara, nesta quinta-feira (20), que há novas movimentações para demarcações de territórios indígenas, em localidades já habitadas por pequenos produtores rurais.

Em informações repassadas ao parlamentar, constam que um grupo de trabalho foi formado para realizar estudos antropológicos no povoado Pedra Salgada – localizado entre os municípios de Bacabal, Vitorino Freire e Bom lugar, no Maranhão -, que futuramente poderá ser outra área demarcada como território indígena, expulsando centenas de famílias que residem na localidade.

Dep Weverton

Conforme aponta Weverton, as demarcações desenfreadas de territórios indígenas só aumentam os conflitos por terras, aterrorizando milhares de pequenos agricultores rurais espalhados pelo país. O parlamentar citou novamente o caso ocorrido em São João do Caru, onde mais de seis mil pessoas estão sendo expulsas de suas casas depois que a região foi integrada ao território indígena Awa-Guajá.

“Cerca de 1.200 famílias moram naquela região há anos, mas com o processo de desintrusão, o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) informou um número bem menor que a realidade, e afirmou que apenas alguns poucos tinham direito ao reassentamento. Eu desafio o Incra a apresentar os relatórios de reassentamento destas famílias. Sei o que estes trabalhadores estão passando, tenho lutado, mas até o momento nada foi feito”, declarou Weverton.

Reserva do Gurupi – Em outro momento, junto com a Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara, o parlamentar destacou outro problema originado com a criação de reservas. Desta vez, Weverton falou dos pequenos agricultores afetados com a criação da Reserva do Gurupi, localizada no Oeste maranhense.

Veja vídeo com o discurso na íntegra: