Ministro da Defesa vai ter que explicar exercício militar conjunto do exército brasileiro com os EUA

O Líder do PDT, deputado Weverton Rocha (MA), solicitou informações ao Ministro da Defesa, Raul Jungmann, sobre possível convite do exército brasileiro ao norte americano para, em conjunto, participar de exercício militar na tríplice fronteira entre Brasil, Peru e Colômbia.

Dentre as informações a serem prestadas estão as razões e por que o Brasil fez o convite, uma vez que Peru e Colômbia possuem bases militares estadunidenses; quantos são os militares americanos e quais cargos ocupam; qual o armamento, viaturas ou outros meios de transportes trazidos; local da atividade e tempo de permanência; o porquê do exercício se iniciar na cidade de Tabatinga; e, se há contrapartida dos norte-americanos.

Pelo texto, o não atendimento dentro do prazo estipulado, bem como a prestação de dados falsos importará em crime de responsabilidade.

De acordo com o líder, o PDT vê com muita preocupação a inédita abertura de incursões e operações militares na Amazônia. “O noticiário revela que essa visita além de dividir as alas militares, propiciou interferência norte-americana no convite”. Ele ressalta a importância geopolítica da Amazônia, e o interesse estratégicos de conhecimento.

Weverton acentua que, constitucionalmente, o Poder Legislativo tem o poder de Fiscalizar e, diante das implicações que podem ocorrer a Amazônia, que é identificada como o maior celeiro mundial de biodiversidade, com incidência de petróleo, de gás, de minérios e pedras preciosas, de terras raras e de fauna e de flora, o pedido de informações justifica “olhar fiscalizatório”.

Ascom Lid./PDT