Judicialização das eleições

237

Após comunicado oficial feito durante a sessão plenária, na tarde desta quinta-feira, 9, sobre a nulidade dos votos do suplente de deputado, em exercício, Deoclides Macedo (PDT/MA), e consequente perda de mandato do deputado Julião Amin (PDT/MA), o deputado Weverton Rocha subiu à tribuna e abriu um novo debate sobre a Reforma Política e a judicialização das eleições.

Deputado Weverton

Em sua fala, Weverton lamentou o ocorrido e ressaltou a incoerência da decisão, pois os votos invalidados foram definidos por decisão da não aprovação, por parte do Tribunal de Contas do Estado, das contas de Deoclides quando prefeito de Porto Franco, e não pela Câmara de Vereadores do município, órgão responsável pela fiscalização municipal.

“A Reforma Política precisa ser feita e essa deve ser uma bandeira não só do PDT, mas de todos os partidos. Estamos tendo eleições cada vez mais judicializadas. Quem é que julga os votos? Quem é que verdadeiramente julga a gestão? O que impossibilita os deputados Julião e Deoclides de exercerem seus mandatos?!”, questionou Weverton.