Futuro da Infraero é tema de reunião entre ministro, deputado e representantes dos trabalhadores

581

Representantes do Sindicato Nacional dos Aeroportuários, Associação Nacional dos Procuradores da Infraero, Associação Nacional dos Procuradores de Empresas Públicas Federais, Associação Nacional dos Empregados da Infraero e o presidente da Comissão da Advocacia nas Empresas Estatais Federais- OAB/DF se reuniram nesta quinta-feira com o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, para falar do processo de privatização de aeroportos. A reunião aconteceu a pedido do líder do PDT na Câmara, deputado Weverton Rocha, que foi procurado pelos representantes do órgão. Do encontro também participou o Secretário Nacional de Aviação Civil, Dario Lopes.

Os trabalhadores da Infraero demonstraram preocupação com as notícias veiculadas na imprensa de que estaria em curso uma privatização ampla, que levaria ao desmonte do órgão.

“Entendemos a necessidade de tornar o setor competitivo, mas é importante preservar a Infraero, tanto pela capacidade do seu pessoal, como porque em caso de privatização ampla muitos aeroportos pequenos, do Norte e Nordeste, acabariam sendo prejudicados por não serem tão lucrativos”, afirmou Weverton Rocha. Ele lembrou que aeroportos como o de São Luís, Imperatriz e Teresina já lutam para a manutenção de voos e sofreriam muito com uma privatização irrestrita.

O deputado também chamou a atenção para casos de aeroportos localizados em áreas estratégicas para a segurança nacional como Bagé e alguns da Amazônia, que precisam ser mantidos, independente de dar ou não lucro.

Na reunião ficou decidida manutenção de uma mesa permanente de conversa entre representantes dos trabalhadores e ministério para acompanhar as decisões do governo para o setor. O ministro Maurício Quintella afirmou que o Governo estuda os caminhos para as concessões do setor e que não há plano para a privatização total da Infraero.