Em coletiva, Weverton reafirma oposição ao governo interino de Temer e fala que PDT está pronto para ser protagonista nas eleições de 2018

Em entrevista coletiva, nesta segunda-feira (30), o líder do PDT na Câmara Federal, deputado Weverton Rocha apresentou o resultado da Reunião da Executiva Nacional do partido realizado no Rio de Janeiro.

Coletiva de Imprensa 3105Na ocasião, o parlamentar maranhense falou sobre as punições impostas aos deputados pedetistas que votaram contra a indicação do partido que definiu, em janeiro, votar contra a admissibilidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Os deputados Hissa Abrãao, Flávia Moraes, Sérgio Vidigal, Subtenente Gonzaga e Mário Heringer foram suspensos por 40 dias. Os dirigentes decidiram ainda pela expulsão do deputado gaúcho Giovani Cherine do partido.

Indagado sobre o posicionamento do PDT ao governo interino de Michel Temer, Weverton declarou que, por ser ilegítimo, o partido fará oposição responsável.

“O PDT será oposição ao governo de Michel Temer, pois não vamos compactuar com esse governo, que para o nosso partido, é ilegítimo. Mas nossa oposição será responsável. Não vamos ser contra propostas que vão beneficiar o país. Como o PDT tem projeto próprio em 2018, vamos tentar protagonizar uma frente de oposição. Temos que ter uma postura diferenciada, para deixar claro que temos caminho próprio”, disse o pedetista.