DEU NO BLOG – Saúde no Maranhão

A voz das ruas ainda ecoa pelos gabinetes e corredores de Brasília. Os pedidos de melhoria nos serviços públicos básicos são a principal pauta de reivindicação, a total falta de estrutura no interior do estado continua superlotando os hospitais da capital. Os agentes do Saúde da Família estão com salários atrasados e tem péssimas condições de trabalho, pois o Programa Federal não tem cobertura total das despesas e diversos municípios em colapso financeiro não tem conseguido mantê-los. São algumas realidades da saúde maranhense que precisa imediatamente de ação.

Em mais uma demonstração de maturidade política a bancada federal maranhense reuniu-se com o ministro da saúde Alexandre Padilha, nesta quarta-feira (17/7). Nossa intenção na audiência foi reforçar a necessidade urgente do aporte federal para a saúde no estado e cobrar a liberação das emendas de bancada já destinadas ao Maranhão .

Na ocasião como único representante da oposição presente, demonstrei que mais do que recursos, precisamos de transparência na aplicação de recursos e critérios de escolha para a instalação de novos hospitais pelo Governo do Estado. Hoje vemos um erro de planejamento, onde deveria haver investimentos maiores em hospitais com potencialidade regional, temos hospitais recém-inaugurados sem qualquer condição de funcionamento e em alguns casos, nem poderão abrir, pela falta de recursos do município.

São cerca de R$ 86 milhões para a saúde do Maranhão, estão aprovados, e que um esforço do executivo é necessário para que o valor seja empenhado. Especificamente temos R$ 20 milhões para a Fundação Antonio Jorge Dino, que administra o Hospital do Câncer Aldenora Bello, e ainda R$ 13 milhões para São Luís e R$ 53,6 milhões para todo o estado destinado a aquisição de equipamentos de saúde.

Será nosso papel, lutar pela liberação dos recursos e ainda fiscalizar a melhor aplicação destes em cada uma das instituições beneficiadas.

Juntos somos fortes.

*Weverton Rocha é administrador e deputado federal.