Visita a Bacabeira

A Comissão Externa da Câmara Federal que analisa os impactos do cancelamento das Refinarias Premium I e II, localizadas no Maranhão e Ceará, visitou, nesta sexta-feira, 17, o canteiro de obras abandonado, no município de Bacabeira.

O objetivo da visita foi avaliar a situação local, dialogar com a comunidade e encaminhar relatórios às autoridades para evitar o desperdício de dinheiro público.

Antes da visita in loco, a Comissão participou de um debate no Plenarinho da Assembleia Legislativa, onde estiveram presentes alguns deputados estaduais e membros da Advocacia Geral da União (AGU). Logo depois, o grupo foi recebido pelo governador Flávio Dino, no Palácio dos Leões.

ex1

Em discurso no Plenarinho, o deputado federal Weverton Rocha (PDT/MA), membro da Comissão, ressaltou a necessidade de se discutir profundamente a política nacional de petróleo para evitar desperdício de dinheiro. “Somente no Maranhão foram investidos mais de R$ 2 bilhões”, disse o parlamentar.

Em Bacabeira, o relator da Comissão, o deputado federal Raimundo Gomes (PSDB/CE), vistoriou o local onde seria instalado o empreendimento na cidade maranhense e reforçou o engajamento para resolução da situação deixada pela estatal.

“Nós não queremos levar esse assunto para a CPI. Nós queremos resolver na nossa comissão. A Petrobras irá devolver o terreno ao Estado e àqueles municípios que cederam suas áreas como se isso não tivesse nenhum reflexo social. Nós temos prazo. A ideia é de que, nesse primeiro semestre, nós possamos dar subsídios aos governadores”, garantiu.

ex2

Weverton ficou impressionado com o impacto social, econômico e ambiental causado no município. “O cenário é de devastação e abandono. Essa situação nos indigna, porque muito se gastou aqui, sonhos foram plantados nesse projeto. Estamos batalhando nessa comissão para que a obra seja devolvida ao povo do Maranhão”, destacou Weverton.

José de Ribamar Botentuit, 46, ex-morador do povoado Salva Terra, acompanhou a visita da comissão. Ele faz parte das 65 famílias que foram realocadas e tiveram que vender as terras herdadas por preços que não correspondiam aos valores reais. “Dói muito. Perdemos tudo, terra, igarapés e até o nosso benefício de R$ 700 foi cortado. Não temos onde trabalhar”, relatou Botentuit.

Depois do Maranhão, a comissão visitará o local onde seria instalada a refinaria Premium II, em Caucaia-CE. Depois de concluídas as visitas, será feito um relatório que será encaminhado à Polícia Federal (PF) e ao Ministério Público Federal (MPF).

Também acompanharam a vistoria a presidente da comissão, deputada federal Eliziane Gama (PPS/MA) e os deputados estaduais Fernando Furtado (PCdoB/MA), Wellington do Curso (PPS/MA) e Zé Inácio (PT/MA).