Deputado Weverton defende criação de CPI para investigar a FUNAI

Em pronunciamento na tribuna da Câmara Federal, nesta terça-feira (1), o deputado Weverton Rocha (PDT) manifestou apoio à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 215, que trata das desmarcações indígenas, e defendeu a proposta do deputado Nilson Leitão (PSDB-MT), de criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a atuação da FUNAI (Fundação Nacional do Índio) neste processo.

21062845115_a0644430f4_k

“Dizer, agora, que a PEC 215 é um atropelo à democracia, aos povos tradicionais, isso é, no mínimo, absurdo. A PEC está na casa desde 2000”, frisou Weverton, que aproveitou para relatar, novamente, na tribuna, a situação de famílias em Amarante. “No Maranhão, o povo de Amarante está desesperado. Acontecendo a demarcação no município, a cidade vai fechar. São vinte mil famílias fora de casa, que vão para rua, porque não tem para onde ir. Essas pessoas estão sendo injustiçadas pelo estado brasileiro. Temos pressa para discutir esse tema”, ressaltou.

Segundo o pedetista maranhense, existe uma grande omissão da fundação, que parece não estar interessada em dialogar. “A FUNAI nunca participou de nenhuma discussão sobre as questões indígenas até agora. Precisamos investigar e buscar descobrir, também, os reais interesses de organizações internacionais que estão por trás disso”, alertou.

Além de criticar a falta de diálogo do órgão, Weverton salientou que as demarcações têm sido feitas de forma irregular. “A terra, para o índio, equivale a 500 campos de futebol. A FUNAI acha pouco, quer aumentar mais, quer fechar Amarante, quer fechar Roraima e quer calar o povo brasileiro”, disse. “Vamos instalar a CPI da FUNAI”, finalizou.

COMPARTILHAR
Notícia AnteriorPrograma Brasil em Debate
Próxima notíciaNOTA OFICIAL