Deputado Weverton considera PL da Petrobras um crime de lesa pátria

plataforma_petrobras

Em discurso na Câmara Federal, na sessão de terça-feira (4), o líder da bancada do PDT, deputado Weverton Rocha, chamou a atenção para os interesses comuns de petrolíferas internacionais sobre aquilo que ele considera a “galinha dos ovos de ouro do povo brasileiro”: a Petrobras. Trata-se do Projeto de Lei (PL 4567/16) do senador e agora ministro das Relações Exteriores, José Serra (PSDB), que retira da Petrobras o controle das jazidas das camadas do pré-sal.

Para o pedetista, o petróleo brasileiro está sendo tratado como mercadoria. “Todas as gigantes internacionais do Petróleo estão endividadas. A queda de 70% no petróleo, entre agosto de 2014 e janeiro de 2016, gerou uma grande redução dos investimentos no setor. Mas como a situação internacional mudou e, agora, a tendência de alta no preço do petróleo está se consolidando, não podemos permitir que a riqueza do Brasil seja a tal salvação das empresas estrangeiras. Não podemos permitir que, mais uma vez, a riqueza do Brasil seja usada para enriquecer os europeus e os norte-americanos”, alertou.

O parlamentar maranhense classificou a proposta de Serra como entreguismo e defendeu a manutenção do atual regime de partilha. “O PDT é um partido nacionalista e, como tal, contrário ao desmonte da Petrobras. Qualquer medida é uma afronta à soberania nacional e aos interesses do povo brasileiro. O objetivo do regime de partilha é permitir ao governo brasileiro controlar todo o processo de exploração do petróleo. Isso, seria um crime de lesa pátria. Vamos lutar contra a privatização do nosso pré-sal”, declarou.